Projecto Chapitô

Um Projecto de Cruzamentos

O Chapitô é uma associação de direito privado e sem fins lucrativos, que tem como Missão a integração social através das artes. É um espaço de acolhimento, de acompanhamento e ponto de partida para a integração, em que a área Social se cruza com as áreas Cultural e Formativa.

Com os nossos meios e recorrendo aos recursos disponíveis na sociedade, públicos ou particulares, trabalhamos no sentido da inserção social, articulando e desenvolvendo projectos nas diversas esferas. Trabalhamos em rede e parceria, com os Ministérios da Justiça, Educação e Cultura, com a Segurança Social e o Instituto Português da Juventude e, também, com organizações da sociedade civil.

Desenvolvemos trabalho de animação sócio-formativa, com os jovens dos Centros Educativos da Bela Vista e Navarro de Paiva, em situação de tutela do Tribunal de Menores. Criámos uma Residência Aberta – Casa do Castelo, que acolhe temporariamente os jovens, com quem trabalhamos sistematicamente, oferecendo: apoio psicológico, jurídico, e promovendo a formação e integração no mercado de trabalho. Cada jovem é encarado nas suas várias dimensões e apoiado na construção de um projecto de vida sustentável.

Na área social e educacional existe ainda o Centro de Acolhimento Infantil João dos Santos que acolhe diariamente crianças, na sua maioria oriundas de famílias carenciadas e o Projecto ATL Jovem – Porta Aberta onde são desenvolvidas uma série de actividades, proporcionando aos jovens e crianças momentos de aprendizagem informais, através de práticas culturais e educativas.

A Área de Formação sustenta e corporiza a nossa intervenção. O Projecto de formação/educação do Chapitô tem uma singularidade: a animação pelas artes circenses.

A Escola Profissional de Artes e Ofícios do Espectáculo e os Cursos de Fim de Tarde são o campo nuclear da intervenção, que deseja criar laços de aprendizagem, ao longo da vida. Nesta área, para além da educação formal, proporcionamos aos alunos da EPAOE uma formação não-formal através de workshops, conferências, colóquios, debates e experiências com profissionais de diversas áreas artísticas.

A Área cultural é uma das vocações do Chapitô, centrada na cidadania activa; nas artes circenses e performativas, é uma componente de grande importância no projecto e em intenso cruzamento com as outras Áreas. Os pólos mais evidentes da área cultural são a Companhia Profissional, a Produção de Espectáculos e Animações, a Produção Audiovisual e o Centro de Documentação e Biblioteca.

Anima-nos o propósito de uma sociedade equitativa nas oportunidades, também por via do estético–expressivo, não desvalorizando o científico–tecnológico.

Construímos um recinto de espectáculos, próprio para acolher as nossas produções e os espectáculos que vêm de fora. Organizamos exposições, debates, concertos, ciclos de cinema, workshops, programas sazonais (temáticos) de animação e grandes eventos, onde se destacam os que têm sido dedicados às culturas africanas das nossas fraternidades.