Editorial

CARNAVAL 2018

Image

Mais um Carnaval corpo a corpo: a plebe da Rua do Milagre de Santo António, o Chapitô e os castelões e castelãs do Castelo do S. Jorge: um espectáculo grandioso e pleno de fantasia, onde “quase tudo é possível” - correr de monociclo, andar muito depressa, saltar em andas, bater palmas com muitas bolas e malabares, enrolar e desenrolar pela calçada de pedras do interior do Castelo, gingarem os corpos com Hula Hoop - um espectáculo arquitetado para crianças, jovens, adultos e séniores.

Todos têm direito ao seu momento de glória, tempo de alegria e de grande proximidade uns com todos: um desfile dançante, onde a imaginação está lado a lado com a razão de sabermos que é pelas artes, que o mundo pula, dança e avança.

E porque aprender não tem que ser um fardo pesado, o Carnaval está à porta! Há-de ser um momento de grande divertimento para todos, os que educamos pelas Artes e para a Arte de Rua.

É Carnaval! E porque é fora de portas, representa mais uma oportunidade de partilharmos os nossos saberes com o mundo, e fecundarmos tudo o que aprendemos, dando forma ao pensamento e ao grande espectáculo que vai ser – a grande folia!!!

Sempre na vanguarda das artes e do Circo, com toda a visibilidade que o espectáculo proporciona, fazendo avançar a nossa acçao e a sustentabilidade do Projecto Chapitô!

Este ano o Carnaval será num espaço mágico, num monumento “jurássico” único – o Castelo de S. Jorge.

É a grande oportunidade junto do público em geral, e também do público turístico e da comunidade do Bairro, poderem visitar e valorizar este bem patrimonial que nos desafia a memória, e passar uma tarde de arte circense e cultura, junto de todos os forasteiros.

Uma pitada da nossa cultura Chapitô.

A não perder, este momento único onde todos os jovens dos 8 aos 80 celebrarão a Festa!

Neste Fevereiro a nossa programação mantem-se com o sucesso e todo o humor da Companhia Chapitô, em cena com Hamlet - de um funeral ao casamento tudo acontece, nesta comédia da família Hamlet até morrer de rir.

Ainda em Fevereiro, depois do maior sucesso, o Grupo musical Zarco, jovens dinâmicos, também a não perder (para além dos conflitos psicossomáticos de Armindo Piranha). Uma performance teatral, João Salgado – lado a lado com os músicos João Sala, Fernando Biu, Pedro Santos, Joe Sweats e Gastão Reis. Os maiores!

A Grande surpresa é ainda a participação especial de Gimba e Jorge Galvão – Tiroliro e Vladimir. É com enorme emoção que esta dupla volta ao Chapitô, em grande, para aquecer o meu coração - são três gerações que se encontram na mesma tenda do Chapitô, 20 -40 -70.

Bravo a Todos!


Teresa Ricou





SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!