Estudar na EPAOE

Uma Escola do tamanho de um sonho!

Estudar na EPAOE significa decidir estar presente e determinado a entregar-se ao imenso esforço e disciplina que a formação em artes e ofícios do mundo do espetáculo exige.

O Chapitô, única escola de circo em Portugal, é muito mais do que uma Escola: é um projeto social, cultural e educativo comprometido com os princípios da equidade, justiça e inclusão social – os jovens que entram na nossa Escola são formados neste amplexo de valores e de práticas e por isso são artistas de circo que conjugam uma elevada qualidade artística e técnica com uma acordada e ativa consciência cívica.

O Chapitô é uma grande Casa de cultura e de convívio intercultural, um verdadeiro espaço intergeracional e com processos fortemente entrosados para promover a inclusão social. Esta dimensão aberta, plural, responsável e mundana, é a condição para “se fazer escola”, isto é, uma escola só ganha sentido social e científico nesta profusão acolhedora de perspectivas, de gentes e de mundivivências.

A nossa praxis educativa convoca em cada jovem o que de melhor tem em si, buscando obsessivamente as zonas de integridade e positividade, como pilares de uma educação para o sucesso.

Prosseguimos uma educação implicada com as pessoas, com as comunidades, com os grupos sociais mais vulneráveis (bairros sociais, pessoas sem-abrigo, jovens sob tutela da justiça) – esta dimensão implicada dos percursos educativos é para nós indissociável do desenvolvimento de competências técnicas, cognitivas e artísticas.

ABERTURA DO ANO LETIVO 2023/2024

No próximo dia 4 de outubro celebramos a abertura oficial do ano letivo 2023/2024 a realizar-se, na Tenda do Chapitô.

A sessão solene convoca toda a comunidade Chapitô para a festa do encontro.

Neste evento, serão também entregues os diplomas aos finalistas do curso 20-23 e ainda haverá surpresas para o aluno com melhor desempenho dos Cursos de Interpretação e Animação Circenses e Cenografia, Figurinos e Adereços.

A celebração conta também com muitos convidados do fecundo amplexo da rede Chapitô e este ano, terá como Padrinho José Falcão, Fundador e Dirigente do SOS RACISMO.

E, como já é tradição, iniciamos o ano comendo a maçã “como fruto do discernimento e da liberdade – e como símbolo de que aprender não é acumular. É ousar. É praticar. É partilhar.”

A todos os que chegam – bem-vindos!

Aos que finalizam o curso, nas palavras da diretora Teresa Ricou: “- preparem bem a mala e ponham-se à estrada!”

Sabendo todos que “o Chapitô será sempre um Porto de Abrigo”.

UMA MENSAGEM DA DIRECTORA DA ESCOLA DO CHAPITÔ:

Desafiar a Vida. Cada dia, cada mês, cada ano, mais um século!

Desafiar a Vida implica preservar a Vida: eis o sentido primeiro e a palavra de ordem deste século XXI! É a grande chamada de atenção para todos nós que cirandamos por este mundo.

Queremos ser os melhores, para que a vida nos dê o melhor dela – qualidade de Vida – que quer dizer respeitar a identidade de cada um, quer seja de uma pessoa, de um país, de qualquer cidadão do mundo.

Este princípio ético é a pedra angular de um novo contrato social fundado nos Direitos Humanos: não discriminação, justiça social, respeito pela Vida, respeito pela dignidade humana, respeito pela diversidade cultural, sustentar a relação humana na ética da solicitude, da reciprocidade, assumir a educação como bem comum em ordem a um futuro sustentável.

Estamos em Lisboa, a capital, onde o Tejo nos abraça em horizonte sem fim. Lisboa, colmeia humana complexa que exige solidariedades e subsidiariedades. E na encosta onde Lisboa nasceu, fica a nossa Casa Comum – O CHAPITÔ.

Com a mesma idade da Revolução de Abril, quase meio século a convocar progresso, cultura e arte, cumpre-nos a todos que fazemos parte desta comunidade acolhedora alimentar o sonho de um mundo com mais justiça, mais beleza, mais arte, mais democracia.

É por vós que aqui estou! Para desafiarmos, em comum, a Vida Boa!

 

04 de outubro de 2023
Teresa Ricou